O VOTO VOLTA

Quem já brincou de ioiô sabe muito bem que jogá-lo para frente é ter a certeza de que ele vai voltar. O mesmo acontece com o bumerangue. Parece que ele vai nos deixar quando o arremessamos, mas basta um pouco de tempo e lá está ele de volta ao nosso encontro. Quando votamos para eleger o Presidente da República, o Senador o Deputado Federal, etc., a figura do ioiô ou do bumerangue se repete. O voto sempre volta. Sim, volta para nos beneficiar ou para nos prejudicar. O voto volta a nós através das atitudes daqueles que elegemos. Se elegemos bem, o voto volta através de um País bem administrado, o que é bom para todos. Se elegemos mal, o voto volta através de uma País mal administrado, o que prejudica a grande maioria dos cidadãos. Temos visto nos últimos dias que o voto dado em 2014, ou antes, voltou e destruiu o País como nunca. Corrupção, desvio de verbas, emperramento da infra-estrutura do País, saúde pública adoecida, ensino público em péssimas condições, economia em retração, etc., etc, etc são a volta do voto mal dado. Sim, é o ioiô que lançamos em 2014 que voltou e atingiu o peito dos brasileiros. Quem pensava que o voto não voltava seu enganou e agora paga um preço alto por todo o desajuste provocado por grande parte da classe política. Brevemente chegará o tempo de arremessarmos o ioiô do voto novamente. Será em outubro de 2018. Voce não deve se esquecer desta máxima: o voto volta. Sim, se você não for um eleitor responsável no processo de escolha do melhor candidato,

o mais preparado, e der seu voto de qualquer maneira, assim que você sair da cabine de votação, fique sabendo que o ioiô virá contra você. Se for um ioiô bom, ele vai te ajudar. Se for ruim, ele vai te destruir. Ao ter consciência disto, e agir nestes termos, a possibilidade ter um País melhor, escolhendo o melhor candidato, é muito grande. Só não faça uma: arremessar o ioiô do voto de qualquer maneira, e depois ficar chorando quando o ioiô voltar e complicar sua vida profissional, educacional, de saúde, transporte etc. Assim, ao entrar na cabine de votação ao invés de ler a tecla ͞confirma͟, leia ͞arremessa͟, pois é isto que realmente você estará fazendo.

Lutero de Paiva Pereira – Advogado ([email protected])